O 3º Festival Santa Cruz de Cinema anunciou na noite desta terça-feira, dia 24, os 18 filmes selecionados para sua Mostra Competiva. Ao todo, o Festival recebeu inscrições de 603 filmes, vindos de 23 estados brasileiros, mais o Distrito Federal.

O evento, realizado pelo Sesc/RS – Unidade Operacional Santa Cruz do Sul, Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e Pé de Coelho Filmes, conta com patrocínio da JTI e da Unimed dos Vales do Taquari e Rio Pardo, e neste ano será realizado de forma totalmente online.

Os filmes da Mostra Competitiva estarão disponíveis para serem assistidos no site do Festival (www.festivalsantacruzdecinema.com.br) entre os dias 7 e 10 de dezembro. A programação de cada noite também vai contar com a transmissão ao vivo de bate-papos com realizadoras e realizadores dos filmes concorrentes.

No último dia, 11 de dezembro, acontece a cerimônia de premiação e serão conhecidos os vencedores das seguintes categorias: Melhor Filme, Melhor Filme pelo Júri Popular, Melhor Filme Gaúcho, Ator, Atriz, Direção, Direção de Fotografia, Direção de Arte, Roteiro, Montagem, Trilha Sonora e Desenho de Som. Além do tradicional Troféu Tipuana, serão distribuídos R$ 14 mil em prêmios entre os ganhadores.

Confira a Seleção Oficial do 3º Festival Santa Cruz de Cinema:

NACIONAIS
Marie, de Léo Tabosa – PE (Ficção)
Amanhã, de Aline Flores e Alexandre Cristófaro – SP (Ficção)
O véu de Amani, de Renata Diniz – DF (Ficção)
Adalgiza, de Carmen Furbino – SP (Ficção)
Chamada a cobrar, de Edson Ferreira – ES (Ficção)
Apneia, de Carol Sakura e Walkir Fernandes – PR (Animação)
Atordoado, eu permaneço atento, de Henrique Amud e Lucas Rossi – RJ (Documentário)
Neguinho, de Marçal Vianna – RJ (Ficção)
Traçados, de Rudyeri Ribeiro – PA (Ficção)
Perifericu, de Nay, Rosa, Stheffany e Vita – SP (Ficção)
Inabitáveis, de Anderson Bardot – ES (Ficção)
4 bilhões de infinitos, de Marco Antonio Pereira – MG (Ficção)

GAÚCHOS
Bochincho o Filme, de Guilherme Suman – Porto Alegre (Ficção)
Dois homens ao mar, de Gabriel Motta – Porto Alegre (Ficção)
Peitaço, de Maria Rita Dias e Débora Lemos – Lajeado (Documentário)
Construção, de Leonardo da Rosa – Pelotas (Documentário)
A maior locadora do mundo, de Matheus Mombelli – Porto Alegre (Documentário)
O que pode um corpo, de Victor di Marco e Márcio Picoli – Porto Alegre (Documentário)

HOMENAGEADA EM 2020

Neste ano, a homenageada é a atriz Léa Garcia, que possui mais de seis décadas de carreira artística, em cinema, novelas, peças teatrais e séries. No início de sua trajetória já concorreu em Cannes na categoria de melhor interpretação feminina com “Orfeu Negro”, um clássico que ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, o Globo de Ouro e a Palma de Ouro, na mesma categoria. Na primeira edição do Festival Santa Cruz de Cinema Léa Garcia recebeu o prêmio de Melhor Atriz por sua atuação no curta-metragem Acúmulo, de Gilson Júnior.

Foto: Paulo Belote/TV Globo

PRÊMIO TUIO BECKER

Em 2020 os agraciados são dois corações apaixonados por cinema: Filipe Matzembacher e Marcio Reolon. São diretores, roteiristas e produtores porto-alegrenses que já marcaram seus nomes no cinema nacional. Cineastas da nova geração, são referências importantes no cinema Queer – inclusive já integraram o júri Queer Palm no Festival de Cannes em 2019. Além de diversos curtas-metragens, a dupla dirigiu videoclipes e minisséries para a televisão. Com seu primeiro longa-metragem, Beira Mar, participaram do Festival de Berlim. Seu segundo longa, Tinta Bruta, que também estreou no Festival de Berlim, onde recebeu mais de 30 prêmios nacionais e internacionais.

Cartazes dos filmes selecionados

Para ver mais informações sobre as produções, acesse http://festivalsantacruzdecinema.com.br/filmes